Search Menu
Home Latest News Menu
Features

Apollonia

Conheça o supergrupo do momento

  • Mixmag Brazil Staff
  • 19 September 2015
« Read this article from the beginning

Chegamos no destino, que fica perto da cidade de Ibiza. Nos últimos anos eles dividiam sempre uma casa, mas dessa vez ficaram em apartamentos separados no mesmo endereço. Dan parece cansado, reflexos dos excessos dos dias anteriores.

Essa é sua 11º temporada na ilha – embora esse ano ele trocou sua base de Paris por Berlin. Lá, eles trabalham desde janeiro no album do Apollonia, que deve sair no outono, com uma turnê mundial de cinco meses já marcada.

"Essa vai ser a primeira vez em que tocamos puramente como Apollonia por um longo período, direto," disse. No ano passado, metade dos shows foram solo.

Amigos desde que se encontraram num afterparty em Paris no final dos anos 90s, os três combinam bem juntos, como projeto. Quando questionados sobre algum dia pararem, Dan responde rápido: 'Não'.

"É como ter dois tour managers com você o tempo todo, e isso torna as viagens muito mais divertidas," disse Dyed. Dyed é o porta-voz do grupo, facilmente reconhecido pelo cabelo Afro.

Quando era teenager, seu jeito amigável acabou lhe trazendo um trampo como promoter de festas, e segundo o grupo, ele é quem os fãs do Apollonia mais procuram. "Demora mais de duas horas para chegar em Playa d'En Bossa se ele está junto," diz Shonky. "Você tem inveja?" pergunto. "Não, só atrapalha um pouco".

Uma hora se passou e temos que ir para o Amnesia. Chegamos pela agitada entrada VIP e embora seja de manhã no Terrace, cada metro quadrado está lotado de gente. A luz do sol atravessa o teto e óculos escuros são o uniforme de todos. O espaço é amplo, deep e barulhento, como um estádio de futebol ao contrário, espremido em um club. Em todos os aspectos, a galera está na balada forte.

Chegamos finalmente na cabine do Terrace. O DJ lá está tocando um techno agressivo, e quando Dan entra pra tocar, a coisa acalma.
O house começa a ecoar nos soundsystems. Shonky espera seu momento. Ele explica como funciona a ordem na discotecagem do Apollonia: "Dan sempre toca primeiro. Nunca preparamos os sets."

Horas passam e, quase no meio do dia, com o terrace ainda lotado, o Apollonia chega a um clímax com o clássico techno dos anos 90s 'Loop', de LFO vs Fuse. No final, saímos da afterparty meio surdos, mas novamente o show é o assunto mais comentado pela galera.

Dyed descobriu Ibiza em 1998 graças a David Guetta, que o contratou para ser PR de suas festas FMIF quatro vezes por ano. No primeiro ano ele ficou em San An, quando descobriu um after perto do aeroporto.

No segundo ano David o convidou para trabalhar Ibiza, Dyed insistiu que ele só iria se o Dan Ghenacia fosse bookado. Depois do show, Dyed levou Dan e Shonky ao point que ele havia conhecido perto do aeroporto, chamado DC10 e QG de um novo after diurno às segundas-feiras chamado Circoloco.

"Foi louco," lembra, "era um lugar pequeno, por isso de uma semana para outra já tínhamos conhecido todo mundo." Lá ele conheceu Jamie Jones e acabou dando um jeito de conectá-lo com a Crosstown Rebels e depois a festa Paradise, de James.

"Tania [Vulcano] tocava o que gostávamos de ouvir, algo totalmente diferente da música eletrônica comercial dos outros clubs de Ibiza."

Depois de fazer amizade com Tania, o Circoloco bookou Dan na festa de encerramento em 2000. "Eles me falaram que quando estivesse na ilha, tocaria para eles," disse. "Achei legal arriscar e encarar a temporada. Eu cheguei e ninguem me falou que era residente, só sei que toda semana meu nome aparecia no poster."

O primeiro show de Dyed em Ibiza foi com Luciano, mas ele foi retirado do line up no último minuto. Dyed ficou tão grilado que Dan falou com os promoters do Circoloco e persuadiu os caras para que Dyed tocasse back-to-back com ele na festa de encerramento. Logo ele tambem seria parte da família Circoloco.

Com residências no DC10 e em Batofar, Dan começou a ficar conhecido pelo label Freak N' Chic, que tocava em parceria com outro DJ parisience, David Duriez. Shonky e Dyed logo viraram artistas centrais do label, lançando seus trabalhos em casa.

Dyed passou de promoter a DJ com ajuda de Dan e os ensinamentos de Shonky. Com trabalhos que ganharam destaque nos labels Freak N' Chic e Crosstown Rebels, pouco tempo depois Dyed e Shonky já faziam turnês.

A gravadora do Apollonia foi fundada em 2012. Cada lançamento precisa ser aprovado pelos três membros - e encaixar no club set do Apollonia. "Não escolhemos o track," diz Dan. "O track nos escolhe. As pessoas enviam música pra gente e as tocamos, o processo de lançamento acontece naturalmente." As vezes lançam seu próprio material, como o 'Trinidad' EP de 2013, ou novos artistas, como o trio romeno Premiesku.

"É legal ser um grupo de três porque temos um controle de qualidade," diz Shonky.

Quando os caras começaram a agitar o Apollonia em 2012, não foi uma idéia que veio do nada, foi mais uma evolução natural da amizade que existia.

Plano arriscado esse já que projetos em trio não são muito práticos para DJs estabelecidos. Ao invés de receber um cachê, ele é dividido por três. Ao invés de uma passagem aérea, o contratante precisa providenciar três.

Hoje, o Apollonia é um dos maiores sucessos de bilheteria no house e techno. Os três amigos estão determinados a fazer as festas, e o afters, continuarem...

Curta o Apollonia no Facebook!

Ouça o CD da capa da Mixmag inglesa de 2014 com Apollonia.

Assista esse set 100% vinil do Apollonia em Paris.

Assista esse long set de Apollonia numa festa da Mixmag no BPM Festival Mexico, gravado em 2014.

Veja as 30 sessions do Mixmag Lab mais curtidas no YouTube aqui.

Baixe as revistas da Mixmag Brasil, grátis, para IOS e Android!

Curta a Mixmag no Facebook / Google Plus / Instagram / Twitter

Loading...
Loading...