Search Menu
Home Latest News Menu

Kaká Franco dá 5 dicas para quem está começando a colecionar vinis

Informações de quem é mestre na arte da discotecagem

  • Marllon Gauche
  • 20 March 2020
Kaká Franco dá 5 dicas para quem está começando a colecionar vinis

A cultura de comprar e colecionar vinis perdeu espaço quando a tecnologia começou a tomar conta de nossas vidas, mas a verdade é que os discos nunca chegaram a sair de circulação totalmente.

Muitos profissionais envolvidos com a indústria musical ainda ajudam a movimentar essa cena, e mesmo com os novos formatos dominando o mercado, eles alimentam sua paixão pelas bolachas adquirindo novos itens.

É o caso de Kaká Franco, um dos expoentes da House Music no Brasil que até os dias atuais não larga mão de seus toca-discos.

Por onde quer que ele se apresente, está sempre com suas bags e seus vinis favoritos, mostrando que é possível fazer um belíssimo set sem utilizar as mídias digitais.

O que tem se visto ultimamente é que novos players do mercado estão ajudando a manter essa chama acesa indo atrás de lojas que comercializam os discos, seja online ou fisicamente.

Vale ressaltar que ainda hoje ainda é possível encontrar gravadoras que não se curvam às mudanças e continuam lançando exclusivamente em vinil, All Caps, Deconstruct e KDJ, para citar algumas.

Para dar uma mão aos “novatos”, nós convidamos e pedimos para que Kaká desse algumas dicas aos que estão começando a aumentar sua coleção. Olha só:

Kaká Franco

Olá, Mixmag e leitores!

Pesquisar e comprar discos é um dos atos mais prazerosos que um DJ tem, se o sentimento for diferente disso, sendo uma tarefa e não um momento de alegria, indico repensar se está no momento certo de ir atrás de música nesse formato.

Falando em Brasil, antigamente o DJ precisava ir até uma loja de discos para ouvir e selecioná-los, muitas vezes até viajar para encontrar uma loja.

Hoje temos além dessa, novas opções que vou comentar a seguir.

1 Formas de pagamento e segurança

Com a internet, as lojas online passaram a ser a melhor opção do momento, então primeiramente é muito importante que você possua um cartão de crédito internacional habilitado, VISA ou MASTERCARD.

A compra é quase como comprar em um site de músicas digitais, você poderá ouvir um trecho da música, colocar no carrinho e pagar, a diferença é que obviamente você precisará esperar esse disco chegar até a sua casa — seja paciente, pois isso pode levar até alguns meses.

Uma conta no Paypal também é legal, já que maioria dos sites que vendem discos aceitam essa forma de pagamento.

As vezes é comum dar algum erro na compra direta com o cartão e o Paypal pode ser um substituto, visto que até agrega mais segurança.

2 Principais sites

Sites como decks.de, juno.co.uk, deejay.de, hardwax.com, phonicarecords.com e htfr.com são meus favoritos.

Se você estiver na Europa, indico visitar as lojas presencialmente, reserve um ou mais dias para isso, tome um café da manhã reforçado e boas compras.

Sempre que possível faça um intervalinho, na loja você ouvirá muita coisa, ficará de pé por muito tempo, mas com certeza sairá bem feliz com a sacola cheia.

No Brasil existem algumas lojas em São Paulo, na galeria Ouro Fino tem a Dance Division Records, é sempre legal fazer uma visitinha por lá.

O site discogs.com é também uma excelente alternativa, mas precisa de alguns cuidados, pois é como se fosse o Mercado Livre dos discos de vinil.

Os vendedores são lojas, dealers ou pessoas físicas, então é crucial que cheque as estrelinhas do vendedor. Eu costumo sempre comprar de vendedores com rating maior que 98%.

Também fique atento para a condição do disco e da capa.

Mint é novo em folha, NM, VG+, VG-, G, são algumas das outras condições classificadas, então se ligue para não ter surpresas desagradáveis quando o disco chegar.

3 Envio e taxas tributárias

O envio custa caro, algumas vezes é interessante você olhar outros discos do mesmo vendedor, geralmente 4 discos tem o mesmo valor para o frete, olhe sempre os termos e condições do vendedor antes.

Crie seu perfil no portal minhas importações do Correios do Brasil, lá você terá que pagar os tributos necessários para importação e também o despacho postal.

Sempre que comprar um disco, indico pedir pra que seja rastreável, pois isso gerará um código que além de acompanhar o produto, você usa para gerar o boleto da Receita Federal, se você não acompanha e demora pra pagar os tributos, corre o risco de ter seu disco devolvido ao remetente.

4 Segure a ansiedade

Sempre indico a não sair comprando loucamente, vejo muita gente desesperada pra ter uma bag cheia de discos, mas acaba comprando muita música na empolgação e acaba não se satisfazendo, 3 ou 4 discos por mês está excelente, na dúvida, não compre!

5 Cuidados básicos

Quando o disco chegar, é legal lavá-lo, geralmente eles vêm um pouco sujos, com poeira.

Eu costumo usar água e detergente neutro, depois seco com uma toalha antes de ir pra prateleira ou de escutá-lo.

Lembre-se sempre de guarda-los em pé, uma pilha de discos na horizontal pode danificá-lo, entortá-lo e ser um criadouro de fungos e bolores.

Não hesite em comprar uma boa bag, UDG e Magma são excelentes marcas, pois além de protegê-los, funcionam quase que como um cooler, pra não empenarem dentro do carro fechado no sol ou em lugares quentes - algumas possuem rodinhas que facilitam muito no transporte.

É isso. Se tiverem outras dúvidas é só me chamarem pelas redes sociais, estou sempre à disposição.

Um abraço e boas compras!

Kaká Franco on Facebook

Kaká Franco on Instagram

Kaká Franco on Soundcloud

Photos: Divulgação

Load the next article
Loading...
Loading...