Search Menu
Home Latest News Menu
Features

DJs: como evitar o desgaste gerado pelo excesso de gigs & tours

Um problema que muita gente queria ter...

  • The Secret DJ
  • 27 June 2019

"Caro Secret DJ.

Estou ciente dos riscos do burnout, do esgotamento, mas agora que estou conseguindo algum sucesso em conseguir gigs, não posso dizer não aos bookings.

Não é que eu seja ganancioso por dinheiro (acho que não, de qualquer forma), mas eu sinto como, "e se essa demanda não durar"?

Quantos shows são demais? Existe algum problema em dizer não? ...e como eu aprendo a dizer isso?" M, Miami

Quando ouvi falar da morte de Avicii e do excesso de trabalho que poderia ter precipitado sua depressão, a única surpresa que senti foi que demorou tanto para a indústria reconhecer isso como algo ruim.

Muito disso depende das suas capacidades pessoais.

Eu sei que quando eu comecei a dar certo, ninguem conseguiria me fazer parar. E é uma história muito diferente de se fazer quatro ou cinco shows todo fim de semana internacionalmente, em vez de apenas sua região.

Milhas no relógio significam tanto quanto anos no jogo. Eu diria que ser física e logisticamente capaz de fazer shows, e a questão da saturação excessiva, são diferentes.

Os perigos do excesso de trabalho, e não a superexposição, são muito claros. Há menos perigos do que morrer tragicamente jovem.

O corpo é um ecossistema delicadamente equilibrado: não dormir adequadamente e mexer constantemente com os seus ritmos circadianos pode levar a sérios problemas médicos - além de reduzir a sua motivação e criatividade.

Se você é um profissional em tempo integral, suas contratações provavelmente são atendidas por representantes ou agentes, e se você tiver sorte ou imprudência em suas escolhas, em breve aprenderá a lição simples no centro de tudo: a indústria que lucra com seu trabalho raramente se importa com você, e você precisa cuidar de si mesmo.

Eu cresci absorvendo a mensagem subliminar de que ser uma pessoa que vive a mil, que chega ao fim enquanto jovem, era a melhor coisa do mundo.

Era a ambição da minha vida ser uma estrela do rock'n'roll. Por isso, senti "que era ok" dormir ou comer mal e ficar doido o tempo todo.

Eu nunca cheguei a dizer não. "Não" é o ponto em que a indústria pode passar a nos ver como um problema.

Next Page »
Loading...
Loading...