Search Show Menu
Home Latest News Menu
Features

Entrevista: Matthijs Theben Terville, Dekmantel Festival

Por dentro do Dekmantel São Paulo

  • Raul Cornejo
  • 5 January 2017

Após sua quarta edição em Amsterdam, assim como inaugurando sua filial croata com o Selectors, o anúncio de uma versão brasileira do Dekmantel Festival no Jockey Club de São Paulo para fevereiro (2017) veio para coroar um 2016 cheio de novidades para a família da marca.

Batemos um papo com um dos co-fundadores do coletivo, Matthijs Theben Terville, para saber um pouco mais sobre os meandros do festival, do selo de música e também acerca do evento em São Paulo.

Antes de mais nada, conte-nos um pouco sobre este ano tão agitado até aqui. O evento de Amsterdam teve uma recepção calorosa e vocês lançaram o Selectors. Como se deu tudo isso?

Tem sido fantástico notar o que conseguimos alcançar com o festival de Amsterdam no decorrer de quatro anos. Chegamos a um tamanho ideal agora que nos permite mobilizar uma produção respeitável, com contratações de artistas compatíveis, e ainda assim chegamos a criar uma atmosfera em certo sentido intimista.

E a abertura foi uma experiência realmente iluminadora este ano. Agregamos mais três locações e com os concertos ali abrigados fomos capazes de aprofundar a programação e explorar de verdade todos os nossos interesses musicais.

E, mesmo que tenha nos satisfeito muito ver o festival principal se transformar cada vez mais no que tínhamos em mente idealmente, sentimos de alguma maneira uma urgência em oferecer algo um pouco diferente.

Pensamos que seria bom organizarmos um mini-festival no qual, junto a todos os nossos amigos, pudéssemos curtir nossos artistas favoritos em um local verdadeiramente idílico. Encontramos a locação ideal no resort croata The Garden, na costa Adriática, e vendo agora a resposta foi impressionante, para ser sincero. O melhor foi que nos deu ainda mais energia para continuarmos a fazer o que realmente amamos.

Em um período bem curto de tempo vocês conseguiram estabelecer um ethos bem forte no que tange a artistas brilhantes, excelente curadoria e locações interessantes. Vocês esperavam que as coisas decolassem dessa maneira?

Esta é uma pergunta bem interessante. Por vezes vislumbramos juntos o que faremos daqui a alguns anos. Mas a verdade mais essencial é que não temos a menor ideia do que o futuro nos reserva.

Planejar no longo prazo pode ser útil para algumas pessoas, mas para nós funciona muito melhor lidarmos com tudo no decorrer dos acontecimentos.

Next Page »
Loading...
Loading...